Ai que saudade d’ocê
Compositor: Vital Farias   
Cantores: Geraldo Azevedo, Zé Ramalho, Elba Ramalho

Se um dia ocê se lembrar
Escreva carta pra mim
Bote logo no correio
Com a frase dizendo assim...
Faz tempo que não te vejo,
Quero matar meu desejo,
Te mando um monte de beijos
Ai que saudade sem fim...
Ai que saudade sem fim...

E se quiser recordar,
Aquele nosso namoro,
Quando eu ia viajar,
Você caía no choro,
Eu chorando pela estrada,
Mas o que que eu posso fazer?
Trabalhar é minha sina,
Eu gosto mesmo é d'ocê...
Eu gosto mesmo é d'ocê...

Não se admire se um dia,
Um beija-flor invadir,
A porta da tua casa,
Te der um beijo e partir...
Fui eu quem mandei o beijo,
Que é pra matar meu desejo,
Faz tempo que eu não te vejo,
Ai que saudade d'ocê,

Eu chorando pela estrada,
Mas o que que eu posso fazer?
Trabalhar é minha sina,
Eu gosto mesmo é d'ocê...

Faz tempo que não te vejo,
Quero matar meu desejo,
Te mando um monte de beijo
Ai que saudade d'ocê,
Ai que saudade d'ocê...