PROGRAMAS ESPIÕES



fonte: http://guia.mercadolivre.com.br/tutorial-como-remover-quase-todos-spywares-1-46116-VGP

 

O sintoma mais claro é aquele anúncio pop-up de um site pornográfico que você nunca visitou saltando na tela do seu computador na hora em que você está mostrando o relatório da reunião de diretoria para o chefe. Ou pior, para a chefa. Mas esta não é a única forma pela qual se manifestam os spywares, adwares, malwares ou seja lá como for que você prefira chamar essas pragas. Apesar de menos perigosos que os vírus, esses malditos programinhas são muito mais irritantes e, em alguns casos, quase impossíveis de remover. Mas não custa tentar, não é? De preferência com a ajuda deste tutorial.

Geralmente o usuário de um micro contaminado por spyware logo percebe que algo está errado com o computador, mas nem sempre se dá conta do motivo. São janelas pop-up anunciando cruzeiros no Caribe, cassinos virtuais, os já citados sites eróticos, e, ironia das ironias, uma infinidade de produtos (falsos, é claro) para remoção de spywares. Isso quando o micro simplesmente não trava quando você tenta acessar determinado site ou o Internet Explorer para totalmente de funcionar.

Pior: algumas variantes ?seqüestram? seu navegador (em especial se for o Internet Explorer), passando a exibir páginas não solicitadas quando ele é iniciado, desviando as mensagens de ?página não encontrada? para endereços escusos, alterando as páginas inicial e de busca e infestando sua lista de favoritos com endereços de sites de sexo. Além do computador ficar extremamente lento, praticamente congelando quando se está digitando alguma coisa em um formulário online, por exemplo.

Guia básico de remoção

Qualquer amigo entendido em informática saberá como resolver seu problema de spyware sem pestanejar: faça o download da última versão de um programa chamado Ad-AwareSE, da Lavasoft (www.lavasoft.com) ou do SpyBot Search and Destroy (www.safer-networking.org). O primeiro é mais conhecido, mas a versão profissional é paga, enquanto o SpyBot é um projeto independente baseado em doações.

Esses programas funcionam praticamente como um antivírus: trazem uma lista enorme de definições de pragas conhecidas e varrem seu computador ? incluindo a memória, o disco rígido e as entranhas do Windows ? em busca de seus rastros, identificando aqueles que são ameaças sérias e até coisas mais inocentes, como os cookies deixados para trás pelos sites que você costuma visitar. Assim como os antivírus, precisam ser atualizados periodicamente, pois a lista de spywares nunca pára de crescer.

O problema é que, apesar de removerem um monte de lixo do seu computador, esses programas não são 100% eficientes. Não são nem os mais eficientes do mercado ? apenas os mais populares. Experimente perguntar ao amigo entendido o que fazer se a dupla Ad-Aware e SpyBot não resolver seu problema. É agora que você vai saber se ele realmente sabe do que está falando!

Armas pesadas

O primeiro passo é lançar mão de um caça-spywares mais poderoso. Dos que já experimentamos, o melhor que ainda pode ser usado com relativa segurança por um internauta não muito afeito aos tecnicismos do Windows é o SpySweeper, da WebRoot (www.webroot.com). Ele custa US$ 30 por ano (para se ter direito às atualizações), mas pode ser testado gratuitamente por 30 dias.

Depois de baixar e instalar o programa, o primeiro passo é iniciar a investigação do seu sistema. Repare que a versão que usamos tinha em seu banco de dados nada menos que 89.022 definições de, que o programa chama de ?fingerprints? (impressões digitais), de Spyware. Feche todos os programas que estiverem rodando, principalmente as janelas de navegadores e acessórios como MSN Messenger e Windows Media Player, clique no botão ?Start? e aguarde.

Em nosso exemplo , depois de vasculhar 1.926 itens ativos na memória, 56.403 entradas do registro do Windows e 74.638 arquivos ou pastas, o SpySweeper encontrou quatro itens e dez ?traços? suspeitos. E isso porque o computador tinha sido limpo recentemente ? o ?normal? em uma primeira inspeção é achar dezenas de ameaças. Clique em ?Next? e vejamos o que são elas.

Três dos quatro itens detectados são relativamente inocentes: cookies de sites de sexo, cassinos virtuais e coisas do gênero. O quarto, no entanto, é o bicho-papão dos spywares: um sujeito chamado CWS_NS3 Hijacker. Pergunte ao amigo entendido o que é esse tal de CWS... se ele fizer uma careta e mandar você reformatar seu HD e instalar o Windows e todos os programas de novo, ele sabe do que se trata.

Cool Web Search, o mal dos males

Antes de tratar do CWS propriamente dito, tratemos de finalizar a operação com o SpySweeper: selecione todas as ameaças e clique em ?Next? para removê-las. Pronto! Seu computador deve(ria) estar limpinho. Agora repare no ícone ?Alerts? do SpySweeper. Se ele estiver amarelo, ?alguém? está tentando fazer alterações desautorizadas no micro... é o nosso amigo CWS que se recusa a ir embora!

Pela nossa experiência, por mais que você rode os três programas citados até agora e cancele as alterações detectadas pelo ?Alerta? do SpySweeper, o CWS continua renascendo misteriosamente. Essa família de spywares, identificada pela abreviatura do nome Cool Web Search (ah, era essa a página que aparecia quando você abria o Internet Explorer?), é a mais persistente de todas as pragas.

Em alguns casos, a melhor solução pode ser mesmo a que o amigo entendido sugeriu: reformatar o disco e fazer uma instalação limpa do Windows. Mas você não precisa desistir ainda. Existe uma série de outras ferramentas de complexidade crescente para (tentar) remover o CWS. Falaremos sobre elas na continuação deste tutorial, na semana que vem, mas se você estiver realmente desesperado pode ir pesquisando no Google os programas CWSShredder e HijackThis.

Começando do zero

Se você optar pela formatação ou se teve a sorte de ainda não ter sido contaminado pelo CWS, vamos às medidas preventivas para evitar uma (re)infecção: baixe todas as atualizações de segurança da Microsoft, principalmente as relacionadas à máquina-virtual Java (JVM). Melhor ainda: desinstale o Java da Microsoft e instale o da Sun, disponível em www.java.com. Se você não usa um firewall, passe a fazê-lo. O Windows XP tem um embutido ? não é o melhor do mundo, mas já ajuda.

Por fim, se você ainda não o fez, considere usar um navegador alternativo no lugar do Internet Explorer. Pode ser o Firefox (www.getfirefox.com), o Opera (www.opera.com) ou N outras opções. Com qualquer uma delas você estará mais seguro. Esta dica também é válida para quem continua infectado e mal consegue trabalhar com o navegador padrão do Windows ? mudar para um Firefox da vida não vai limpar seu PC, mas pelo menos permitirá que ele seja usado enquanto o problema em si não é resolvido.